Home / Histórico

Histórico

BREVE HISTÓRICO.

A Pedagogia no Brasil recebeu acentuada influência de movimentos externos. O Humanismo da Renascença chegou ao Brasil em 1549, e daí até fins do século XVII nada foi feito neste tempo.

No ano de 1890 foi criado o Pedagogium, que era um Centro de Estudos Educacionais, de pesquisas e aperfeiçoamento do Magistério e que coordenava as atividades culturais e pedagógicas da nação.

No período da República eram usadas as técnicas educacionais americanas, introduzidas por colégios reformistas. As reformas educacionais não possuíam concepção própria nem senso de realidade humano e de realidade de nação.

O movimento de renovação educacional teve êxito com Antônio Carneiro Leão que, ao publicar alguns livros, traduzindo novas idéias e métodos pedagógicos da Europa e dos Estados Unidos, despertou os educadores brasileiros. A partir daí estudaram a formulação do problema pedagógico com bases na Sociologia, Psicologia e Biologia.

Em 1921, foi fundada a Escola Proletária do Meriti, que procurava métodos novos de Educação, utilizando-se de formas didáticas diferentes e uma forma de compreensão necessária por parte da família em relação à obra da escola, para promover uma intenção socializadora.

No ano de 1924 foi fundada a Associação Brasileira de Educação (ABE), que congregava educadores de todos os graus e ramos de ensino, que estivessem interessados em problemas educacionais. Constituindo, ainda, um núcleo para estudos da Teoria Pedagógica e coordenação de debates, encaminhando soluções de problemas de Educação.

Em 1930, os fatos do processo educacional com base na História, compreensão biológica, Sociologia e Psicologia, foram esplicados pela publicação de Lourenço Filho, a “Introdução ao Estudo da Escola Nova”.

No século XX, alguns personagens como Nortop, Kerchensteiner, Dewey, Montessori, Binet exerceram influência no Brasil, no campo da Pedagogia.

Esse trabalho apresenta uma contribuição para os profissionais de Pedagogia e desenvolvimento de Seres Humanos e Qualidade Total, onde terão uma fonte para uma práxis empresarial.

Desde 1969, vivo a prática da Pedagogia na Empresa, onde percebi a extensão do trablho do Pedagogo, além do sistema escolar e universitário.

Em todas as discussões, podemos notar que a falta de mão-de-obra especializada no país é uma constante, devido a um processo de educação falido, onde o sistema educacional não atende à realidade organizacional do país em função do seu crescimento e desenvolvimento tecnológico.

Nesse contexto, o Pedagogo pode atuar no sistema organizacional, na área de Seres Humanos e Qualidade Total, especificamente em treinamento e desenvolvimento de pessoal, com objetivo de desenvolvimento de pessoal, com objetivo de desenvolver a mão-de-obra e aumentar a sua integração com o meio cultural, organizacional e profissional, e também como multiplicador e/ou facilitador dos conceitos da Qualidade Total.

Essa posição que defendo em Pedagogia na Empresa tem sido debatida amplamente em várias capitais do país, tornando-se em algumas Faculdades uma cadeira eletiva e, até mesmo em ahbilitação, o que me coloca muito à vontade para desenvolver e continuar difundindo essa proposta através de artigos, seminários, palestras e com o curso de Formação em Pedagogia na Empresa, que foi lançado em 1974 e continua crescendo até hoje.

Esse trabalho não chegaria onde chegou se não existisse a força, carinho, dedicação e apoio da Profª. Orcelia Gonçalves Ferreira, a quem agradeço.

Ernande Monteiro Ferreira.